thewanderlust_wanderlist_praga

Por Praga profunda e Terras da Boémia com Ricardo Ribeiro

República Checa

Praga será uma das cidades mais bonitas da Europa. O seu vasto centro histórico oferece um ambiente mágico, as suas estreitas ruas adornadas com casas com centenas de anos parecem saídas de um livro de contos de fadas. Mas essa Praga é bem conhecida dos visitantes e, apesar de ser abordada nesta viagem, não será o centro das nossas atenções.

A Praga que pretendemos mostrar é uma outra, a verdadeira cidade, onde os seus habitantes vivem, onde eles crescem, onde passam os seus tempos de lazer, onde se apaixonam… os charmosos bairros de Vinehrad e Zizkov, os parques de Stromovka e Troja, os passeios junto ao rio, a festa de fins de tarde na Naplavka, junto ao rio Vltava….

Entre uma cerveja e um café falaremos, falaremos muito, das estórias e da história, das lendas e da cultura, dos livros e dos filmes, do país e da sua evolução, dos tempos do Comunismo e da sua queda e como tudo isto fez a cidade que estaremos a descobrir.

Como temos oito dias, faremos algo que os visitantes de Praga não costumam fazer: sairemos da cidade, caminharemos pelas montanhas, descobrindo castelos erigidos nos locais mais surpreendentes, pedreiras abandonadas que a Natureza transformou em lagos de águas azuis, atravessando densas florestas de árvores altas, fazendo picnics junto a lagos naturais.

Pararemos para beber uma cerveja local e experimentar o queijo com pão em tascas onde, provavelmente, nenhum estrangeiro jamais entrou. Partiremos à descoberta de Terezin, essa pequena cidade militar, nascida a partir da fortaleza austríaca, onde os alemães transformaram a prisão original num campo de concentração.

E na hora da despedida, ninguém poderá dizer que se limitou a conhecer Praga como milhões de outros visitantes que por lá passaram o fizeram. Será sem dúvida uma experiência diferente!

Destaques

  • Admira as maravilhas arquitectónicas da Praga clássica, a sua praça antiga, a velha ponte sobre o Vltava, o palácio de onde há séculos se dirige todo o país;
  • Caminha pelo parque natural de Cesky Raj, descobrindo formações rochosas surpreendentes, atravessando bosques, admirando lagos e casas históricas;
  • Descobre a Praga onde os turistas não vão, pelos bairros de Vinehrad e Zizkov, os parques da cidade, os passeios junto ao rio;
  • Vem experimentar uma cerveja gelada e um churrasco no beer garden de Vysehrad, essa fortaleza que é o núcleo histórico da cidade e que os seus habitantes adoram;
  • Trilha os caminhos que levam até à aldeia de Svaty Jan Pod Skalou, passando junto a velhas pedreiras abandonas, cursos de água cristalina, cerros imponentes e muita Natureza;
  • Passa um dia na cidade fortificada de Terezin e visita a prisão e antigo campo de concentração nazi que ali funcinou durante a Segunda Guerra Mundial.

Itinerário

Dia 1 - Chegada a Pragaver

Encontramo-nos no aeroporto e seguimos para o hotel no centro da cidade. É um dia de apresentações, entre os membros do grupo e Praga. Largadas as bagagens, poderemos sair um pouco para sentir o pulso á cidade. Comer qualquer coisa, beber uma cerveja.

Alojamento: hotel

Refeições: -

Dia 2 - O Essencial de Pragaver

Começamos bem cedo, ao nascer do sol, para evitar as multidões que se aglomeram durante o dia nos pontos mais turísticos da cidade. Fazemos o Caminho Real, milenar, seguido durante séculos pelos monarcas da Boémia nos dia de coroação. O início é na Praça Antiga, o coração de Praga clássica, adornada com edifícios lindíssimos que, sendo caso disso, nos poderiam manter entretidos durante uma manhã inteira. Dali seguimos para a Ponte Karlovo, a primeira estabelecida sobre o Vltava, cuja construção data de meados do século XIV. Já do outro lado do rio subimos até ao castelo, que exploramos, sempre envolvidos por um cenário de contos de fadas.

Ao almoço é sugerido um goulash, provavelmente o melhor da cidade, e para lá chegar cruzamos a imensa praça Venceslau, coração na "nova cidade", uma alameda monumental onde o povo de Praga acorre em momentos de crise ou festejo.

Depois da refeição, visitamos uma ou duas das ilhas do Vltava, esticando as pernas no Naplavka, o passeio junto ao rio que se tornou recentemente uma zona de encontro e convívio social, repleta de barcos-café, esplanadas e até um teatro flutuante. À saída, uma pausa para a sobremesa atrasada sob a forma de um dos melhores gelados do mundo.

Subimos então a Vysehrad, o núcleo histórico original da cidade, mais tarde transformado em fortaleza e hoje um espaço muito apreciado pelas pessoas de Praga. De lá de cima podemos apreciar as vistas, visitar o cemitério que funciona como um Panteão Nacional e fazer uma pausa para uma bebida num dos mais agradáveis beer gardens de Praga.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 3 - Caminhada em Cesky Rajver

O terceiro dia é passado fora da cidade. Cesky Raj é uma área de uma beleza incomparável, pautada pelas espectaculares formações rochosas, pelas florestas de árvores altas, pelos lagos naturais... e a tudo isto o ser humano adicionou uns quantos palácios e castelos. Não é de surpreender que os checos tenham escolhido este nome para a região: Paraíso Checo.

Este é um passeio com cerca de 17 km que iniciamos em Któva, a cerca de 80 km de Praga. O comboio deixa-nos no apeadeiro, e dali começamos a caminhada, olhos postos no altaneiro castelo de Trosky.

De lá de cima desce-se até se entrar numa estrada de terra batida que atravessa um núcleo habitacional centenário. Há que observar estas casas, algumas com mais cerca de trezentos anos.

Todo este troço do percurso é ladeado por árvores de fruto, cujas maçãs e pêras, se na época certa, podem ser livremente colhidas. E que saborosos são os frutos aqui apanhados, com aquele travo que só a pura natureza, despida de pesticidas e normalização, pode oferecer. Mais à frente abandonamos o trilho principal, trepamos um pouco pelo monte recolhendo o prémio evidente: uma vista magnífica sobre o lago que se estende aos nossos pés.

Depois do repouso, iniciamos uma suave subida que se estenderá por cerca de dois quilómetros, ao longo dos quais caminhamos ladeados por profundo bosque. Talvez haja tempo de dar uma vista de olhos a Adamovo, um emaranhado de passagens entre rochas com dimensões de tirar o fôlego. A partir dali entramos numa área mais frequentada. É o coração de Cesky Raj, a partir do qual se podem apreciar as vistas mais espectaculares, com especial destaque para dois ou três pontos de observação que não nos escaparão.

Antes de chegarmos ao início do caminho descendente que nos conduzirá à cidadezinha de Turnov, passamos junto ao castelo apalaçado de Valdstejn. Por fim, a descida, e de repente estamos lá em baixo, a entrar nas ruas sossegadas da periferia da cidade. Estará na altura de procurarmos a estação de comboios ou o terminal rodoviário, e rumarmos de volta a Praga.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 4 - A Praga que os turistas não vêemver

Depois da longa caminhada da véspera, a manhã é livre. Alguns poderão aproveitar para repousar o corpo, enquanto outros poderão optar por rever alguns dos pontos visitados no segundo dia ou fazer um pouco de exploração autónoma.

Após o almoço fazemos um passeio a pé por uma outra Praga, longe dos circuitos turísticos. Começamos no bairro de Letna, uma área com um toque cosmopolita, muito apreciada pelos residentes estrangeiros. Dali penetramos no enorme parque Stromovka, um dos muitos pulmões da cidade. Atravessamos o rio, visitando os jardins do palácio de Troja, junto ao Jardim Zoológico e ao Jardim Botânico de Praga.

A partir dali caminhamos lado a lado com o Vltava, um percurso onde os habitantes locais acorrem para a prática do ciclismo e dos patins em linha. Daqui observamos alguns pontos de interesse localizados na margem oposta e, sem darmos por isso, estamos num espaço quase rural, fora do bulício da cidade. Uma demonstração deste fenómeno urbano tão frequente na Europa Central: o fim súbito da cidade, sem uma transição para o campo. Fazemos uma paragem para uma bebida fresca numa "tasca" bem característica e logo de seguida apanhamos um autocarro para o centro.

Ao serão vamos até um clube de jazz que oferece sempre belos momentos musicais num ambiente intimista.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 5 - Das Pedreiras Amerika até Svatý Jan Pod Skalouver

Saímos de Praga no autocarro que se dirige a Mořina, uma pequena aldeia nos arredores de Praga. A partir dali iniciamos o passeio tomando o trilho que começa na primeira pedreira, a "Grande América". Os trabalhos neste complexo de pedreiras iniciaram-se no início de século XIX, tendo sido abandonados na década de 60. Ficou a enorme cratera que chega aos 60 metros de profundidade e que se transformou numa lagoa de água azul.

Contornamos a Grande América, usufruindo dos dois pontos de observação ali existentes, passando para a segunda pedreira, a "Pequena América". Internamo-nos depois na floresta, gozando da beleza dos bosques de árvores altas, cruzados aqui e ali por cursos de água fresca que nos encantam com o som do precioso líquido deslocando-se airosamente por entre as pedras dos seus leitos.

Visitamos o exterior do castelo de Karlstejn e, se uma tour estiver para breve, o seu interior, onde se guardam as jóias da coroa da Boémia.

Na aldeia estarão disponíveis petiscos e bebida e poderemos mesmo almoçar por aqui. Depois de nos deslocarmos a um ponto que oferece uma das melhores perspectivas gerais do castelo, voltamos atrás, retomando o caminho que deixámos anteriormente.

Continuamos a caminhada pela floresta até chegarmos ao penedo que se ergue sobre o antigo mosteiro de Svatý Jan Pod Skalou, que deu o nome à aldeia. A vista é impressionante, observando-se a localidade lá em baixo, quase na vertical. Na aldeia, temos acesso a uma fonte de água fresca e cristalina, que sacia a sede como nenhuma outra. Está terminado o passeio e ali tomamos o autocarro de regresso.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 6 - Um Dia por Pragaver

Após o pequeno-almoço passeamos pela colina de Petrin, que se ergue junto ao rio Vltava. No bosque que a cobre descobrimos pormenores deliciosos, muitas surpresas e locais ideais para observar a cidade antiga. Destaque para a pequena igreja em madeira, transportada ripa por ripa desde os Cárpatos até Praga.

Terminado o passeio, exploramos um pouco as ruas em redor de Narodni Trida, observando detalhes pouco evidentes para o visitante. Podemos fazer uma pausa para uma bebida num dos cafés clássicos de Praga - O Louvre - onde celebridades como Einstein e Kafka passaram os seus tempos livres.

Da parte da tarde visitamos dois bairros icónicos de Praga: Vinohrady e Zizkov. O primeiro, altamente cosmopolita, é uma das áreas mais apetecíveis para viver em Praga. Muitas das suas ruas são ladeadas com fileiras de árvores, que lhes conferem um ambiente ainda mais agradável, a fazer lembrar os bairros mais românticos de Paris. São muitos os cafés, todos com uma personalidade própria. E há feiras de velharias e mercados de produtos orgânicos. Embora os haja, esta não é uma área de pubs puros e duros. Isso é coisa para o bairro de Zizkov, operário, rude, duro. Vinohrady é a terra do requinte, a grande zona burguesa da primeira metade do século XX, enquanto o seu bairro rival tem um carácter proletário.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 7 - Terezinver

Este dia é dedicado a Terezin. A localidade assenta numa antiga fortaleza, cujo início da construção data de 1780. Foi o Imperador Austro-Húngaro José II, que mandou erigir a praça-forte, à qual deu o nome da sua mãe, Maria Teresa. A função do bastião era essencialmente defensiva, e visava travar uma ameaça vindo de norte, nomeadamente da Prússia. Em tempo de guerra tinha condições para albergar cerca de onze mil militares.

Durante a II Guerra Mundial os alemães transformaram a localidade num "ghetto" judeu, e usaram a prisão como campo de concentração de trânsito. Após o fim do conflito, a mesma prisão foi utilizada na detenção dos cidadãos alemães e dos checos de ascendência germânica, até à sua deportação para a Alemanha.

O autocarro leva pouco menos de uma hora a chegar a Terezin. Deixa-nos na praça central, a partir da qual chegamos às fortificações que cercam a cidade. Atravessamos um pequeno túnel onde podemos observar inscrições deixadas pelos prisioneiros judeus e exploramos o sistema de fossos e muralhas do baluarte.

Percorremos as pitorescas ruas onde há pouco mais de meio século os judeus habitaram. Visitamos a exposição dedicada aos ritos fúnebres, cruzamos os carris que outrora serviram os comboios que transportavam a carga humana destinada ao "ghetto" e ao campo de concentração e temos oportunidade de visitar o crematório.

Prosseguimos para a "fortaleza menor", ou seja, para o pequeno campo de concentração. Os edifícios encontram-se basicamente como foram deixados pelos alemães, apenas com o mobiliário colocado ao serviço dos prisioneiros. Visitamos as celas, o pequeno hospital, os pátios, as casas de banho. No exterior, encontramos a piscina, utilizada para lazer dos guardas. Passamos junto à casa do comandante e ao edifício que albergava os guardas, onde actualmente se encontra um espaço-museu. Atravessamos um túnel de 400 metros por onde eram conduzidos os prisioneiros condenados à morte, e visitamos o local onde as execuções eram consumadas.

O autocarro de regresso a Praga pára bem perto da entrada da "fortaleza menor", o que sentimos como uma benção, depois de um dia que se adivinha preenchido e positivamente cansativo.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 8 - Regresso a partir de Pragaver

No dia da despedida tomamos o pequeno-almoço juntos e depois, dependendo da hora do voo de regresso, podemos partir pela cidade à descoberta de uma última surpresa. Há sempre algo de novo para viver e experimentar, e com a incógnita do tempo, o que existir deste dia para preencher será ocupado com algo inesperado. Ou então, claro, poderão os viajantes sair por Praga para um Adeus privado. Como desejarem.

Alojamento: -

Refeições: pequeno-almoço

O que está incluído?

  • Dias: 8
  • Alojamento: 7 noites em hotel
  • Transportes: 2 viagem de comboio, 4 viagens de autocarro, todos os tranferes dentro das datas do programa
  • 7 Refeições: 7 pequenos-almoços
  • Atividades: Todas as atividades mencionadas no programa
  • Seguro de viagem na datas do programa
  • Acompanhamento e orientação durante toda a viagem pelo Ricardo Ribeiro
  • Grupos: 5 (no mínimo) a 11 (no máximo) pessoas

Wanderluster

O que não está incluído?

  • Passagem aérea internacional
  • Visto: Não aplicável
  • Suplemento single: 300€
  • Alimentação não especificada
  • Atividades extra
  • Visitas não especificadas
  • Despesas de caráter pessoal
  • Gorjetas

Próximas Datas

9 a 16 Outubro 2018 900€ Disponível

Testemunhos