The_Wanderlust_Transmongoliano_Tania_Neves_1

Na rota do Transiberiano com Tânia Neves

China, Mongólia e Rússia

O Transiberiano é a viagem das viagens. Uma viagem pelo tempo, em que cruzas cinco fusos horários em três países. Uma viagem cultural, onde conheces crenças diferentes – do Budismo ao Xamanismo. Costumes diferentes, e povos de línguas e passados diferentes. Mergulha no lago Baikal, o maior lago de água doce do Mundo e monta os cavalos semi-selvagens nas estepes da Mongólia. Vais poder conviver de perto com pessoas, quer através da intima vida a bordo, quer pela experiência da vida nómada dos mongóis. No fim, percorrer a Grande Muralha da China, uma das 7 Maravilhas do Mundo, vai deixar uma nota alta no termino desta viagem sobre carris. Conhece Moscovo e Pequim, das cidades mais populosas do Mundo, e compara os seus contrastes.

Entra a bordo da viagem da tua vida, na mais icónica linha ferroviária do Mundo!

Destaques

  • Quase 8000kms na linha ferroviária mais icónica do mundo
  • Conhece três países numa só viagem
  • Explora o lago Baikal, o maior lago do mundo
  • Vive a experiência nómada, com famílias mongóis
  • Percorre a Grande Muralha da China.

Itinerário

Dia 1 - Chegada a Moscovover

Bem-vindos a Moscovo!

Moscovo é uma das maiores capitais do mundo. Contudo, apesar de ter os seus 40kms de diâmetro bem preenchidos pelos 12 milhões de habitantes (sim, Portugal cabe todo lá dentro!), a sensação que temos é de uma cidade limpa, organizada e arejada. 40% da área da cidade é florestada, as ruas são largas, e os edifícios são absolutamente incríveis.

Alojamento: hotel

Refeições: -

Dia 2 - Moscovover

Dia livre em Moscovo, e vamos usufruir o melhor do nosso tempo por cá.

De manhã, a seguir ao pequeno-almoço, fazemos a volta por algumas das partes mais importantes da cidade: da lindíssima Catedral de Cristo o Redentor à mítica Praça Vermelha, com a Catedral de São Basílio e o mausoléu de Lenin; passeamos no novíssimo Zaryadye Park. Almoçamos no GUM, o mercado mais antigo de Moscovo hoje convertido em centro comercial de luxo. Pela tarde fazermos um pequeno tour pelas mais incríveis estações de Metro de Moscovo, que são autênticos Museus e capítulos recheados de história!

Alojamento: comboio

Refeições: pequeno-almoço

Dia 3 - A bordo do Transiberianover

A partida está agendada para as 00h35. A provodnitsa, senhoras (e agora também há, por vezes, senhores!) responsáveis pelo bom funcionamento de cada carruagem, indica-nos as nossas camas. Acomodemo-nos bem: nas próximas 51h, esta é a nossa nova casa.

O destino final deste comboio é Vladivostok, no extremo Este Russo. Os passageiros acomodam-se e vão-se preparando: lentamente, cada compartimento começa a tomar os mesmos contornos das suas casas. Aqui cozinha-se, lê-se, sonha-se. Acomoda-te, pois estás prestes a começar a viagem de uma vida!

Alojamento: comboio

Refeições: -

Dia 4 - A bordo do Transiberianover

Entre safanões dos carris, exploramos o comboio. A carruagem-bar está aberta das 09h às 00h, hora local, e a hora local é sempre uma incógnita, pois enquanto viajamos no comboio, estamos também a viajar nos fusos horários. Quando chegarmos ao nosso destino (amanhã!), teremos atravessado 4 fusos horários.

Ao longo da rota, há duas paragens que podemos sair ao centro muito rapidamente, nas cidades de Druzhinino e Yekaterinburg. Yekaterinburg, a parte mais ocidental dos Montes Urais, marca também o principio oficial da Ásia: bem-vindos ao próximo continente!

Alojamento: comboio

Refeições: -

Dia 5 - Novosibirskver

Chegamos a Novosibirsk às 11h34, hora local. Na estação, os relógios vão apontar para as 7h30 - é porque aqui, na Rússia, todos os transportes funcionam à hora de Moscovo, e não à hora local. Já atravessámos 4 fusos horários, e a nossa viagem ainda mal começou.

O nosso hotel é convenientemente perto da estação e das atracções principais. Saltamos para os merecidos duches, damos uma volta pela cidade, e por fim jantamos num restaurante à escolha, nesta cidade que é nada mais nada menos que a capital da Sibéria. Quiçá temos tempo até de experimentar uma “banya”, as famosas saunas russas.

Alojamento: hotel

Refeições: -

Dia 6 - Novosibirskver

Hoje temos o segundo dia por nossa conta. Preparem-se, pois, o comboio parte um minuto antes meia-noite! Quais Cinderelas, aproveitamos o “baile” enquanto há oportunidade. Museus, parques, bibliotecas. Novosibirsk é uma cidade conveniente para enxotar as malícias dos carris. Juntos ou cada um por sua conta, o dia é para aproveitar. Concentramo-nos na gigantesca estação, feita a noite, onde partilhamos histórias em salas de espera decoradas com grandes candelabros, dignos de autênticos palácios.

Alojamento: comboio

Refeições: pequeno-almoço

Dia 7 - A bordo do comboiover

Hoje é mais uma maratona no comboio. Pela tarde, o comboio faz uma pequena paragem em Ilanskaya. Aqui podemos ver um pequeno museu na estação, com velhas locomotivas. Aconselhamos a deixarem as vossas câmeras para trás, pois é proibido fotografar! Há uns anos prenderam aqui um fotojornalista da Lonely Planet, e nós adorávamos que vocês pudessem seguir viagem connosco até Pequim, de preferência!

Alojamento: comboio

Refeições: -

Dia 8 - Ilha de Olkhonver

Chegamos às 08h07 à estação, hora local, obviamente. São 03h07 em Moscovo. Vamos de autocarro até ao nosso destino, a ilha Olkhon, no lago Baikal.

Quando chegamos, tomamos os merecidos duches e aproveitamos para descansar e absorver esta magia do Baikal. Na ilha há pouca rede, não há wi-fi, não há ATM, não há muita eletricidade. Mas há biliões de estrelas e experiências novas que aguardam a cada esquina.

Alojamento: guesthouse

Refeições: -

Dia 9 - Ilha de Olkhonver

Hoje fazemos o tour no Baikal. Vamos numa UAZ, uma carrinha 4x4 russa, que nos leva em estradas off-road até ao ponto mais a norte da ilha, o Cabo Khoboi, que é também o ponto mais sagrado. A paisagem é impressionante, com íngremes escarpas rasgadas por uma água que lembra o mar, mas é doce, de um lago.

Almoçamos a sopa típica com omul, o peixe mais abundante do lago Baikal, e um chá local, que o nosso condutor prepara para nós enquanto exploramos a área circundante em caminhada.
 No final do dia, saímos do Baikal, e voltamos a Irkutsk. Hoje ficamos num alojamento no centro de Irkutsk, num edifício de arquitectura típica, recuperado por dois jovens locais, que nunca saíram daqui, mas têm histórias para alimentar o mundo inteiro.

De noite fazemos um passeio pelo bairro 130 Kvartal, um bairro-museu para percebermos melhor porque esta cidade é apelidada de “Paris da Sibéria”.

Alojamento: guesthouse

Refeições: pequeno-almoço e almoço

Dia 10 - Irkutskver

Não estando contemplado, recomendo o pequeno-almoço num pequeno café ao lado do nosso hostel, onde fazem um maravilhoso porridge à moda da Rússia.

Depois, voltamos a passear pela zona. O museu regional tem uma colecção bastante interessante, com foco na cultura Sibéria, desde trajes oficiais, fotografias e música da época, e também um pouco da história da construção da linha nesta zona.

Alojamento: hostel

Refeições: -

Dia 11 - Ulan Udever

Despedimo-nos do Tony e do Artem, e vamos até à estação dos comboios depois de almoçar - preparem-se, pois, vem aí o trecho mais bonito de toda a viagem! Entre os 5185km e os 5321km é hora de darem bom uso ás câmeras: as curvas apertadas e inclinação da linha (a mais íngreme de toda a viagem) fazem com que este seja o momento “miss fotogenia” da viagem. Cheguem-se ao lado esquerdo do comboio, e colem-se às janelas: admirem o lago Baikal, em toda a plenitude, quase a roçar na linha, enquanto o comboio circunda, encantado, rumo à Ulan Ude, a nossa ultima paragem antes da Mongólia.

Alojamento: hotel

Refeições: -

Dia 12 - Ulan Udever

Hoje passamos o dia na peculiar Ulan Ude, capital da Buryatia, uma cidade que até 1991 era fechada a turistas. Uma das suas principais atrações é a gigantesca cabeça de Lenin na praça principal que, com as suas estonteantes 42 toneladas e quase 8m de altura, faz com que seja não só a maior cabeça de Lenin, mas também o maior monumento a Lenin em todo o mundo. O Museu Etnográfico, ao ar livre, permite-nos conhecer melhor os povos típicos da região, com as suas yurtas feitas em madeira. É também aqui que todos os anos se celebra o único festival auto-denominado “etnofuturista” do mundo, o “Voice of Nomads”, que reune todo os anos artistas de culturas nómadas de todo o mundo.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 13 - Partida para UlaanBaatarver

Hoje despedimo-nos da Rússia e da Sibéria, e vamos rumo à Mongólia. Chegamos a Naushki, a 5902kms de Moscovo, e 0km da Mongólia. Esta pequena aldeia, que é apenas um posto fronteiriço, com um pé na Rússia e outro na Mongólia, é o nosso interregno para verificação dos passaportes e afins. Paramos aqui 1h50, novamente 1h45 em Sukhbaatar, onde repetimos o processo, desta vez com os oficiais mongóis. Aproveitem a noite, e espreitem as estrelas da janela do comboio: este é potencialmente, um dos céus mais estrelados do mundo!

Alojamento: comboio

Refeições: pequeno-almoço

Dia 14 - UllanBaatarver

Chegamos a UlaanBaatar às 06h50. Tomamos o pequeno-almoço perto da estação, e caminhamos até ao hotel, que não é longe. Como é cedo para fazermos o check-in, deixamos as malas, e vamos dar um passeio, conhecer esta cidade que continua dividida entre ser uma grande capital Asiática ou uma velha cidade Asiática.

Ao final da tarde vamos até ao Tumen Ekh Ensemble, um espectáculo que privilegia toda a cultura mongol: desde o incrível canto difónico às danças, sem esquecer claro das acrobacias e teatro.

Alojamento: hotel

Refeições: -

Dia 15 - Khogno Khanver

Hoje começa a nossa vida nómada. Bem cedo a nossa carrinha pega-nos, e partimos para as estepes Mongóis. O nosso destino de hoje é a Reserva Natural do Monte Khohno Khan, casa para variadas espécies de pássaros, veados e gazelas. Aqui, fazemos uma caminhada até às pequenas dunas de Elsen Tasarkhai, também conhecidas por “gobis pequeninas”, numa referência ao grande deserto do Gobi, mais a sul.

À noite ficamos hospedados com uma família mongol, nas suas gers. Vamos experienciar este estilo de vida tão diferente do nosso.

Alojamento: ger familiar

Refeições: pequeno-almoço, almoço e jantar

Dia 16 - Parque Natural de Tereljver

Das dunas para a floresta, hoje vamos até ao Parque Natural de Terelj, onde visitamos a famosa “Pedra da Tartaruga”, uma formação granítica que emerge da paisagem como que se esculpida pela natureza. Nova família, nova localização, a mesma vida de nómada: recolhemo-nos às gers e passamos a noite em ritmo mongol, sob o céu estrelado.

Alojamento: ger familiar

Refeições: pequeno-almoço, almoço e jantar

Dia 17 - Parque Natural de Tereljver

Antes de partirmos de volta a UlaanBaatar, temos a oportunidade de fazer um passeio a cavalo pela zona. Visitamos também o gigantesco complexo de Ghenghiis Khaan, a maior estátua equestre do mundo. Subimos-lhe à cabeça (que é um miradouro, não há eufemismos aqui na figura do maior império do mundo!) e visitamos também a exposição permanente a seus pés, que nos mostram excertos mongóis de tempos tão longínquos quanto a Era do Bronze.

Depois de tanta história, voltamos a UlaanBaatar, e fazemos de novo check-in no nosso hotel.

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 18 - UlaanBaatarver

Mais um dia livre, a ser bem aproveitado: dividimo-nos entre lavandarias, museus, templos e mercados. A Mongólia é um bom sitio para souvenirs, e o posto dos correios, bem no centro da cidade, fecha já pela tarde. Aproveita!

Alojamento: hotel

Refeições: pequeno-almoço

Dia 19 - Partida para Pequimver

Mais uma viagem de comboio, a última nesta nossa odisseia Transmongoliana.

Das partes mais interessantes desta viagem, é a fronteira Mongólia - China. Como as linhas férreas são de diferentes larguras, as composições do comboio são separadas numa fábrica, onde trocam a locomotiva e a carruagem bar, e desmontam a parte debaixo das carruagens, fazendo encaixar um sistema novo adequado às linhas da China. Agora o interessante é que todo este rebuliço industrial acontece connosco nos nossos compartimentos.

Alojamento: comboio

Refeições: -

Dia 20 - Pequimver

China - Pequim. Aqui não há Google, nem Facebook, nem Twitter. Os chineses têm hábitos estranhos, gostam de selfies com turistas, comem escorpiões fritos e fumam em todo o lado. Pequim fica a uma longa distância da glamorosa Moscovo onde começamos a nossa viagem, há oito fusos horários atrás.

Ficamos num hotel apinhado de cultura chinesa, bem no coração da cidade. Ainda temos tempo de passear por algumas ruas, mas à noite sugiro que provemos o famoso Pato à Pequim!

Alojamento: hotel

Refeições: -

Dia 21 - Grande Muralha da China e regresso a partir de Pequimver

Partimos de manhã cedo para a Muralha da China, e só voltamos ao fim do dia. A viagem é longa, são cerca de 2h, mas vale bem a pena! Serpenteando as montanhas, este milenar e imponente conjunto de fortificações protegia o povo chinês dos invasores mongóis.

Hoje, esta muralha ainda é um desafio. Para chegarmos ao topo (à muralha, propriamente dita) temos pela frente nada mais nada menos que 4000 degraus. Mas claro que à boa moda chinesa, há um teleférico que vos pode levar até ao topo. No meu conselho, poupem os 100¥ e façam-se “à estrada”, pois as compensadoras vistas saboreiam-se muito melhor, quando conquistadas!

Acaba assim, em “alta” a nossa viagem pela mais famosa rota do Transiberiano.

Alojamento: -

Refeições: pequeno-almoço

O que está incluído?

  • Dias: 21
  • 20 noites de Alojamento: 8 noites em hotel, 6 noites no comboio, 2 noites em guesthouse, 2 noites em hostel, 2 noites em gers com famílias nómadas na Mongólia
  • Transportes: todos os comboios, deslocações mencionadas no programa e transferes de aeroporto dentro das datas do programa
  • 14 Refeições: 9 pequenos-almoços, 3 almoços e 2 jantares
  • Atividades: Todas as atividades mencionadas no programa
  • Seguro de viagem nas datas do programa
  • Guia/tradutor local na Mongólia
  • Acompanhamento e orientação durante toda a viagem pela Tânia Neves
  • Grupos: 5 - 12 pessoas

Wanderluster

O que não está incluído?

  • Passagem aérea internacional (+/- 600€)
  • Visto: Rússia 35€ (duas entradas) + 15€ carta convite; Mongólia 99€ + taxas administrativas; China 60€ (para cidadãos portugueses)
  • Suplemento single: 160€* (não disponível nas noites nos comboios, nem nas gers na Mongólia)
  • Alimentação não especificada (20€/dia)
  • Atividades extra
  • Visitas não especificadas
  • Despesas de caráter pessoal
  • Gorjetas

Próximas Datas

12 Agosto a 1 Setembro 2018 2150€ Fechada